JBS compra unidade da Marfrig na Irlanda do Norte por US$ 1,5 bilhão

By | 22/06/2015
Frigorífico Boi Marfrig Rebanho (Foto: Reprodução internet)

A Marfrig Global Foods confirmou neste domingo (21/06), por meio de fato relevante divulgado no site da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que vendeu a integralidade da unidade Moy Park Holdings Europe para a JBS, por aproximadamente US$ 1,5 bilhão. O valor inclui pagamento à vista, no fechamento da transação, de US$ 1,19 bilhão, e mais 200 milhões de libras esterlinas em dívida líquida da Moy Park que serão assumidos pela JBS.

"Variações da dívida líquida acima ou abaixo de 200 milhões de libras serão ajustadas no montante de US$ 1,19 bilhão no fechamento. O valor da transação também será ajustado por eventuais variações no capital de giro entre o balanço base e o balanço de fechamento", diz a Marfrig no fato relevante. Ainda segundo a companhia, a transação está condicionada a certos consentimentos de praxe e à aprovação pelas autoridades competentes, incluindo os órgãos de defesa de concorrência da União Europeia. O fechamento do acordo está previsto para ocorrer entre o terceiro e o quarto trimestres deste ano.

A Marfrig diz que o acordo lhe proporciona maior foco para buscar as oportunidades de crescimento definidas em seu plano estratégico, como a expansão da área de "food service" da Keystone na Ásia e nos EUA; a exportação de carne bovina a partir do Brasil para a Ásia e os EUA; e o fortalecimento de capital e aumento de geração de caixa livre. A companhia diz que a transação vai reduzir de forma significativa seus níveis de alavancagem financeira e as despesas de juros relacionadas.

A Marfrig vai realizar uma teleconferência com investidores nesta segunda-feira, 22. Segundo informações divulgadas na mídia, a Moy Park é a maior processadora de carne da Irlanda do Norte e foi comprada pela Marfrig em 2008. Com unidades na França, está também entre as quinze maiores empresas de alimentos do Reino Unido. A companhia tem um total de 13 unidades de produção na Europa e faturou US$ 2,3 bilhões em 2014.

Revista Época Negócios