Indonésia prende 12 suspeitos

By | 17/01/2016

Jacarta A polícia indonésia disse ter identificado neste sábado cinco homens suspeitos de terem lançado o ataque com armas de fogo e bombas na última quinta-feira em Jacarta, além de ter prendido outras 12 pessoas que estariam planejando mais atentados.

O ataque havia sido reivindicado pelo grupo radical Estado Islâmico, que tem um foco na região. A vizinha Malásia afirmou ter prendido um homem em Kuala Lumpur que confessou ter planejado um ataque suicida no país. "Temos realizado atos de força. Temos feito buscas, prisões e obtido evidências ligadas aos bombardeios terroristas em Sarinah", disse o porta-voz da polícia de Jacarta, Mohammad Iqbal, em entrevista.

"Não diremos quantas pessoas ou que tipos de evidências temos pois afetaria a nossa estratégia. Sejam pacientes, quando o caso estiver encerrado e as coisas estiverem claras vamos divulgá-las", garantiu.

Explosões

Sete pessoas, incluindo militantes, foram mortos no ataque de quinta-feira próximo à loja de departamento Sarinah no distrito comercial da capital indonésia. Cerca de 30 pessoas ficaram feridas. A polícia mostrou fotos dos mortos e feridos na entrevistas coletiva, incluindo um homem que iniciou o atentado ao explodir a si mesmo em uma loja da rede de cafés Starbucks.

Outro homem, que abriu fogo com arma do lado de fora do café, foi nomeado como Afif. Um porta-voz da Agência Nacional Contraterrorismo afirmou que Afif ficou sete anos na prisão, onde se recusou a cooperar com a "desradicalização".

Internacional