IBGE prevê crescimento de 5,9% na safra de grãos em maio

By | 11/06/2015

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou, nesta quinta-feira (11), a quinta estimativa de 2015 para a safra nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas, que prevê 204,3 milhões de toneladas para este ano. A quantidade é 5,9% superior à obtida em 2014 (192,9 milhões de toneladas) e 1,7% maior que a avaliação de abril (3,332 milhões de toneladas). 

A estimativa da área a ser colhida no Brasil apresentou acréscimo de 2,0% frente à área colhida em 2014, com aumento de 11.585 hectares em relação ao mês anterior. O arroz, o milho e a soja – três principais produtos deste grupo – representaram juntos 91,9% da estimativa da produção e responderam por 86% da área a ser colhida. Em relação ao ano anterior, houve acréscimos de 5,4% na área de soja, de 0,8% na área do milho e redução de 3,4% na área de arroz. No que se referece à produção, houve acréscimos de 2,1% para o arroz, 11,4% para a soja e de 0,4% para o milho. 

Entre as Grandes Regiões, o volume da produção de cereais, leguminosas e oleaginosas apresentou a seguinte distribuição: Centro-Oeste, 84,0 milhões de toneladas; Região Sul, 77,1 milhões de toneladas; Sudeste, 18,7 milhões de toneladas; Nordeste, 18,5 milhões de toneladas e Norte, 6,0 milhões de toneladas. Comparativamente à safra passada, foram constatados incrementos de 10,3% na Região Norte, de 17,7% na Região Nordeste, de 4,2% na Região Sudeste, de 8,9% na Região Sul e de 1,2% na Região Centro-Oeste. Nessa avaliação para 2015, o Mato Grosso liderou como maior produtor nacional de grãos, com uma participação de 24,2%, seguido pelo Paraná (18,3%) e Rio Grande do Sul (16,1%), que somados representaram 58,6% do total nacional previsto.

Estimativa de maio de 2015 em relação à produção de 2014

Dos 26 produtos analisados no Levantamento Sistemático da Produção Agrícola de maio, doze apresentaram variação percentual positiva, entre eles a cevada em grão (22,1%), o café em grão – arábica (0,9%), o feijão em grão 1ª safra (4,2%), a mandioca (4,2%) e a soja em grão (11,4%). 

Quatorze produtos deverão encerrar o ano com queda na produção, como, por exemplo, a cebola (5,1%), a laranja (7,0%), o café em grão – canephora (16,9%) e a cana-de-açúcar (1,5%).

 

 

destacam-se as estimativas de crescimento do algodão herbáceo (+3,7%), arroz (+1,3%), café arábica (+2,7%). Outros produtos, entretanto, deverão encerrar o  feijão 1ª safra (-3,4%), feijão 3ª safra (+6,5%), milho 1ª safra (-0,9%), milho 2ª safra (+6,6%), soja (+0,7%) e trigo (-6,1%). 

Negócios