Grécia aceita 70% das reformas exigidas pelo programa de resgate atual

By | 09/02/2015
O ministro de Finanças da Grécia, Yanis Varoufakis, afirmou que o país aceita a maioria das reformas delineadas no atual programa de resgate, embora o governo peça a reversão de algumas medidas de austeridade exigidas pelos credores internacionais.
 
Em discurso ao Parlamento, Varoufakis pediu que os parceiros europeus deixem de lado a insistência para que o país siga adiante com políticas fracassadas.
 
"Nós vamos apresentar nossa proposta e seguir adiante com reformas profundas em cooperação com a Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE)", disse o ministro. "A essa lista, vamos acrescentar cerca de 70% das reformas e compromissos que estão no atual programa de resgate. Os 30% restantes serão suspensos ou descartados", explicou.
 
No domingo, o primeiro-ministro, Alexis Tsipras, reiterou que a Grécia vai buscar um empréstimo-ponte de seus credores internacionais até junho e rejeitou uma extensão do programa de resgate atual, como pedido pelos outros governos europeus. 

Negócios