Extremistas islâmicos matam ao menos 15 em Mali

By | 27/12/2015

Extremistas islâmicos no norte de Mali mataram pelo menos 15 pessoas, em dois ataques na região de Kidal, perto da fronteira com a Argélia.

Militantes do grupo extremista Ansar Dine mataram 11 pessoas em um ataque contra os rebeldes tuaregues, perto da fronteira argelina em Kidal, disseram os militantes, em comunicado veiculado num site jihadista neste sábado. "O ataque resultou na libertação de prisioneiros e na recuperação de veículos e armas" informou.

Mais quatro pessoas morreram na sexta-feira, durante uma emboscada de Ansar Dine em um veículo separatista Tuareg, incluindo o irmão mais novo do secretário-geral do grupo separatista que assinou um acordo de paz com o governo no final de junho, disse um morador de Kidal, que falou sob condição de anonimato, para proteger a sua segurança.

Ansar Dine e outros grupos extremistas, incluindo a filial da Al-Qaeda no Norte de África, da qual é aliado, se manifestaram contra o acordo de paz, acusando separatistas que assinaram de trair a população local.

Os ataques contra os separatistas tuaregues eram provavelmente em retaliação pelo assassinato de militantes do Ansar Dine pelos separatistas em 19 de dezembro, disse um separatista tuaregue que falou sob condição de anonimato, porque não tinha autorização para falar com a imprensa.

Uma unidade anti-extremista dos separatistas mataram pelo menos quatro jihadis e prederam outros quatro, disse o separatista.

 

Internacional