Estado Islâmico diz ter executado refém japonês

By | 24/01/2015

O governo do Japão informou neste sábado (24) que está verificando um vídeo postado na internet que mostra a suposta execução pelo Estado Islâmico de um dos reféns japoneses sequestrado no ano passado.

O grupo extremista publicou na internet uma gravação em que um dos refém japoneses, Kenji Goto, aparece dizendo que seu companheiro de cativeiro, Haruna Yukawa, foi executado.

“Um novo vídeo que mostra, supostamente, Kenji Goto, foi publicado na internet”, disse o porta-voz do governo de Tóquio, Yoshihide Suga aos jornalistas.

O porta-voz acrescentou que o governo está, neste momento, verificando a autenticidade da gravação que faz o anúncio da execução.

Num vídeo divulgado esta semana, o Estado Islâmico ameaçou matar dois japoneses – o empresário Haruna Yukawa e o jornalista Kenji Goto – se o governo nipônico não pagasse US$ 200 milhões de dólares no prazo de 72 horas.

Haruna Yukawa, 42 anos, foi sequestrado em meados de agosto do ano passado, quando supostamente dava apoio logístico a um grupo rebelde envolvido rival do Estado Islâmico na guerra civil síria. 

Kenji Goto, 47 anos, estava em território sírio controlado pelos extremistas no início de outubro com a intenção de cobrir o conflito na região e deveria ter voltado ao Japão no dia 29 do mesmo mês.

Ultima Hora