Em nota, MRE expressa preocupação com situação de brasileiros no Níger

By | 21/01/2015

O Ministério das Relações Exteriores do Brasil emitiu nota nesta quarta-feira (21) na qual informa que manifestou "preocupação com a segurança da comunidade brasileira" junto ao governo do Níger.

A pasta ainda informou que tem mantido contatos constantes com a Embaixada Brasileira em Cotonou (Benim), que é responsável pelas relações com o Níger.

Apesar disso, o MRE informou que nenhum brasileiro ficou ferido durante as manifestações em Niamey, capital do país, e que a situação na cidade é mais calma desde segunda-feira.

No sábado (17) uma onda de protestos contra a nova edição do jornal francês "Charlie Hebdo" –que teve sua sede atacada por terroristas islâmicos há duas semanas, em ação que deixou 12 mortos–, que traz uma caricatura de Maomé na capa, destruiu símbolos cristãos e franceses.

Igrejas evangélicas brasileiras foram atacadas e missionários que trabalham no país relataram medo.

Confira abaixo a íntegra da nota:

Brasileiros no Níger

A Embaixada do Brasil em Cotonou, capital da República do Benin, responsável pelas relações com a República do Níger, mantém contato constante com a comunidade brasileira naquele país, que totaliza 33 pessoas, todos missionários e familiares. Nenhum nacional brasileiro foi ferido nos enfrentamentos registrados nos últimos dias. A situação em Niamey, capital nigerina, mostra-se mais calma desde a segunda-feira, dia 19.

Quanto aos locais de trabalho da comunidade brasileira atingidos pelas manifestações em Niamey, foram destruídos dois templos evangélicos administrados pela ONG americana World Horizon, dois templos administrados pela Igreja Presbiteriana Viva de Volta Redonda e a missão Casa Guerreiro de Deus.

A Embaixada do Brasil em Cotonou mantém contato permanente com o Governo do Níger, junto ao qual manifestou preocupação com a segurança da comunidade brasileira. A área consular do Ministério das Relações Exteriores vem mantendo contato direto com a Embaixada em Cotonou para fins de monitoramento da situação e finalização de plano de contingência a ser implementado em caso de necessidade.

Internacional