Em meio a seca no Estado, empresário cria “praia” no município de Sobral

By | 01/02/2015

Um empresário do município de Sobral, distante 230 km de Fortaleza, realizou uma programação no mínimo inusitada com o objetivo de atrair o público para seu bar durante este fim de semana. Em meio ao clima seco da região sobralense, o comerciante Luciano Collet, 48 anos, montou uma "praia" no meio da rua, em frente conhecido Bar do Lulu. A novidade chamou atenção dos moradores e visitantes da cidade. 

Segundo Antunes Brito, responsável pela divulgação do evento, cerca de mil pessoas compareceram durante todo o sábado do ‘Lulu Beach‘, em Sobral. Ele explica que esta foi a 3ª edição do evento, que acontece sempre antes do carnaval. "As pessoas vão pra lá com roupas de banho e se sentem realmente em uma praia. Nós levamos ao Bar do Lulu todos os ingredientes de uma praia de verdade: camarão, peixe, caranguejo, barracas e até um quadriciclo. É bem divertido", relata. 

Para transformar o Bar do Lulu em um ambiente praiano, os organizadores compraram quatro caçambas de areia e contrataram três carros-pipa, que ficaram jogando água na rua, simulando as ondas do mar. Durante um dia normal o Bar do Lulu, um dos bares mais movimentados do município, comercializa cerca de 1500 cervejas. Já no Lulu Beach o comerciante vendeu um total de 7500 cervejas, um faturamento cinco vezes maior. 

Antunes Brito informou que tudo foi feito com o aval da Prefeitura de Sobral. Questionado sobre o desperdício de água durante o período de seca no Estado, ele explicou que um dos carros-pipa utilizou água reaproveitada de ar condicionado. 

O Diário do Nordeste já havia reportado o desperdício de água no município de Sobral. Na última quinta-feira (29), dois carros-pipa da Prefeitura foram flagrados gastando cerca de 14 mil litro de água na lavagem de um calçadão. Curiosamente, a Prefeitura de Sobral mantém uma vinheta convocando a população a economizar água, em várias emissoras de rádio da cidade 

Ainda assim, os organizadores do Lulu Beach já planejam a edição 2016. De acordo com o comerciante, toda a água que será usada no próximo ano deverá sair de  ações de reaproveitamento. O empresário Luciano Collet não soube informar os custos do evento realizado este ano, mas informou que na primeira edição foram investidos 10 mil reais

Ultima Hora