Em fevereiro, 67,7% dos consumidores estão endividados na Capital

By | 26/02/2015

A maioria dos consumidores fortalezenses possui algum tipo de dívida. É o que aponta a Pesquisa sobre Endividamento do Consumidor de Fortaleza, divulgada nesta quinta-feira (26) pela Federação do Comércio do Estado do Ceará (Fecomércio-CE). Em fevereiro, 67,7% dos consumidores da capital cearense estão endividados. O resultado mostra aumento de 1,0 ponto percentual no índice geral de endividamento, em relação ao mês imediatamente anterior.

A proporção dos consumidores com contas ou dívidas atrasadas apresentou queda de 2,3 pontos percentuais, indo para 15,0% neste mês, sendo a maioria formada por mulheres (15,7%), com idade superior a 35 anos (17,0%) e com renda familiar inferior a cinco salários mínimos (16,3%).

Já o tempo médio de atraso é de 67 dias e o desequilíbrio financeiro é citado por 60,6% dos consumidores como a principal justificativa para o atraso de contas. O segundo motivo mais relatado é o adiamento da conta para utilizar o dinheiro em outras finalidades (30,5%).

Comprometimento da renda

Os instrumentos de crédito mais utilizados são cartões de crédito (79,0%), financiamento bancário para veículos, imóveis etc. (14,2%), carnês e crediários (7,5%) e empréstimos pessoais (7,2%). 

Já os itens mais consumidos foram  eletroeletrônicos (43,7%), alimentação (41,6%), vestuário (41,1%) e realização de despesas com educação e saúde (26,4%).

Com prazo médio de sete meses, o valor médio da dívida dos consumidores fortalezenses chega a R$ 1.254, comprometendo 27,8% da renda familiar. 

Negócios