EI planeja nova onda de ataques

By | 26/01/2016

Haia. O Estado Islâmico (EI) planeja uma nova série de atentados de grande escala na Europa, alertou ontem Rob Wainwright, diretor do Serviço Europeu de Polícia (Europol). Segundo o órgão, a França atualmente é o principal alvo da milícia. Em novembro do ano passado, ataques organizados pelos extremistas deixaram 130 mortos em Paris.

De acordo com relatório do Europol, o EI "tem disposição e capacidade" para concretizar novos atentados. "Os membros do EI têm liberdade tática para adaptar seus planos a circunstâncias locais, o que dificulta ainda mais sua detecção pelas autoridades (…) Os ataques serão dirigidos a alvos fáceis, para mortes em massa", afirmou o órgão.

A Europol, porém, disse não haver evidências de que terroristas tenham se infiltrado no fluxo de mais de um milhão de refugiados que chegaram à Europa em 2015. Ainda segundo o órgão, a maioria das células terroristas que hoje planejam atentados na Europa já está no continente.

O anúncio foi feito na inauguração do novo centro antiterrorismo da polícia europeia, em Haia (Holanda). Em viagem à Índia, o presidente da França, François Hollande, disse que pretende recrudescer ainda mais as ações do país contra o EI. "Essas provocações aumentam nossa resolução de proteger os franceses e atingir esta organização, que nos ameaça e mata nossos filhos", declarou.

As negociações de paz sobre a Síria, no entanto, que deveriam ter começado ontem em Genebra, vão começar em 29 de janeiro e durarão seis meses, declarou o emissário especial da ONU para a Síria, Steffan de Mistura.

As negociações devem se concentrar no roteiro estabelecido em dezembro de 2015 pelo Conselho de Segurança da ONU, prevendo um cessar-fogo, um governo de transição em seis meses e eleições num prazo de 18 meses.

Internacional