Egito pede autorização para intervir na Líbia

By | 18/02/2015

Paris. O presidente egípcio, Abdel Fattah Al-Sisi, pediu por uma resolução da ONU que conceda mandato para que uma coalizão internacional intervenha na Líbia depois que a Força Aérea do Egito bombardeou alvos do Estado Islâmico no país vizinho.

Em uma resposta quase imediata, o Conselho de Segurança da ONU anunciou que se reunirá hoje para tratar da situação na Líbia na presença do chefe da diplomacia egípcia.

"Não há outra escolha, levando em conta o acordo do povo e do governo líbio e que eles nos pedem para agir", disse ele à rádio francesa Europe 1 em entrevista levada ao ar ontem. "Temos que trabalhar juntos para derrotar o terrorismo", disse.

O Egito interveio diretamente pela primeira vez no conflito na Líbia segunda-feira depois que um grupo do Estado Islâmico divulgou vídeo mostrando a decapitação de 21 cristãos egípcios.

Iraque

Um chefe da polícia de Al-Baghdadi, no Iraque, informou ontem que jihadistas do Estado Islâmico queimaram até a morte 45 pessoas na cidade. O coronel Qasim al-Obeidi não informou quem eram os mortos, mas disse acreditar que alguns eram das forças de segurança da região.

Internacional