Egídio Serpa

By | 24/01/2015

Luz no céu, fruta no chão

Na Chapada do Apodi – já chamada de Califórnia cearense – não é apenas o solo que é dadivoso. O céu tem também semelhante virtude. Neste momento, instrumentos de precisão medem a intensidade dos ventos que, a 100 metros de altura, têm velocidade e constância capazes de mover aerogeradores de última geração para a produção de energia eólica. Consultores em energia revelam a esta coluna que, dentro de dois anos, a Chapada do Apodi será um importante polo de geração eólica. As mesmas fontes adiantam que o empresário cearense Fernando Cirino, dono de uma extensa área naquela região, em associação com um player do setor, usará o céu para gerar energia e o chão para produzir frutas por meio de irrigação por gotejamento. É aguardar.

Na UTI

Está marcada para o dia 2 de fevereiro a posse de Inácio Arruda, na Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Superior. Um dos seus primeiros desafios será reanimar o Fundo de Inovação Tecnológico, que está na UTI da má gestão.

Irrigação (1)

Uma providência simples reduzirá em 30% o consumo de água dos 10 pivôs centrais da fazenda Flor da Serra, que produz 10 mil litros/dia de leite na Chapada do Apodi: serão substituídos por peças de última geração todos os antigos pinos dos pivôs. Fará o mesmo quem tem pivô.

Irrigação (2)

Osmar Baquit, secretário de Pesca e Aquicultura, já elabora a nova estrutura de sua pasta, que agregará ao nome o termo Agricultura Irrigada, cujo setor, aliás, está preocupado com a chance de racionamento de água por causa da seca.

Aposta da Fiec nos jovens

Para o presidente da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec), Beto Studart, são os jovens empresários, sucessores de seus pais, a garantia do bom futuro da economia cearense nos seus vários ramos de atividade. Ele recebeu, quinta-feira, 22, um grupo da Associação dos Jovens Empresários (AJE), liderado pelo atual coordenador Marcelo Paz, para o qual falou a respeito dos desafios que o setor industrial enfrentará neste ano de dificuldades muito graves. Studart aplicou nos jovens empresários uma injeção de otimismo e bisou o compromisso da Fiec de "energizar" a AJE, que, em fevereiro, terá Ricardo Palhano como seu novo coordenador.

Energia

Para o empresário Ricard Pereira, presidente do Sindicato da Indústria Metalmecânica do Ceará, "pequenas empresas do nosso e de outros setores industriais não suportarão o aumento da conta de energia que vem ai". Ele lembra que, além do aumento da Aneel, virá também o da Coelce.

Bom

Educação

Ministro da Educação, Cid Gomes, quer aumentar a nota de corte para o acesso do alunado ao financiamento do Fies. "Quero qualidade, não quantidade". Eis um tema que irá aos tribunais.

Ruim

Cagece

Outro leitor desta coluna pede para a Cagece reduzir "o excesso de burocracia" do serviço que, por telefone, recebe as queixas dos usuários. "É um protocolo que nos desestimula", reclama.

Livre Mercado

Amanhã, às 10 horas, produtores do Projeto de Irrigação Tabuleiros de Russas vão reunir-se com técnicos da Secretaria de Recursos Hídricos. Querem saber: 1) se haverá água para garantir a sua produção; 2) o que será permitido plantar; 3) qual será o rumo da irrigação neste ano de pouca chuva no Ceará. Nem o Palácio da Abolição nem a Secretaria de Turismo – ambos sob nova direção – fala sobre a construção do Aquário. Em Lisboa, a sede da embaixada do Brasil em Portugal pode ter cortada a luz elétrica por falta de pagamento. O Itamarati só tem dinheiro para pagar o salário do seu pessoal.

Negócios