Egídio Serpa

By | 11/06/2015

R$ 0,07 por habitante/ano

Para o contribuinte, qual é o custo de manutenção da Câmara de Vereadores de Fortaleza? Responde o seu presidente, vereador Salmito Filho: "A Câmara Municipal da quinta capital do País custa R$ 0,07 (sete centavos) por habitante por ano". Intelectualmente bem equipado, exercendo uma liderança que em alta velocidade se impõe diante dos seus pares, o vereador Salmito Filho dá resposta a outra pergunta: "Tendo cassado um e afastado, temporariamente, outro, a casa está qualitativamente melhor agora?" Salmito ensina: "Nem melhor, nem pior. Nossa Câmara tem, exatamente, a cara da sociedade que representa, com seus mil e um defeitos e virtudes. Ela já teve uma streaper, uma dançarina de boate, eleita pelo voto direto do povo. O vereador é o povo no Legislativo".

CPMF

No Congresso do PT, que começa hoje em Salvador, uma das ideias em debate é a recriação do Imposto do Cheque – a Contribuição Provisória sobre a Movimentação Financeira.

Alternativa

Construído para receber navios de cruzeiro, o belo terminal de passageiros do Porto do Mucuripe está sendo usado para diferentes eventos. Hoje, ele é o palco de uma feira de energias alternativas, na qual está a Pratil, do Grupo Enel, dona da Endesa, dona da Coelce.

TAM

Entre o anúncio – feito na 3ª feira, 9, – de privatização do aeroporto Pinto Martins, de Fortaleza, e o leilão para a sua concessão, vai passar quase um ano. Esse lapso de tempo poderá ser ruim para outro leilão: o do hub da TAM. Recife só acompanha.

Secitece ressuscita o FIT

Mexe-se a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Superior. Seu titular, Inácio Arruda, conseguiu terça-feira, 9, a proeza de reunir o Conselho Gestor do Fundo de Inovação Tecnológica – o FIT, que, nos quatro anos anteriores, juntou R$ 120 milhões, os quais, por falta de aplicação, serviram, em dezembro de 2014, para uma pedalada da Sefaz, que os utilizou, por ordem hierárquica, na cobertura de rombos pós-eleitorais. A meta do FIT para 2015 é investir R$ 31 milhões em projetos de inovação e na concessão de bolsas para projetos de pesquisas.

Subindo

Inflação é – no linguajar da arquibancada – o aumento dos preços das coisas. Uma dessas coisas é o alho da foto ao lado. Na bodega do Seu Pedro – na rua Monsenhor Salazar – onde se abastecem pobres e remediados, o quilo do alho está custando R$ 15 – sim, R$ 15. O tomate, R$ 6,29; e o pimentão, R$ 5,29.

Bom

Cinema

Com o apoio da Coelce, da Secult e do Minc, Jericoacoara terá sua economia movimentada pelo V Festival de Cinema Digital, com realizadores de 11 estados. Será der de 15 a 21 deste junho.

Ruim

Energia

No vizinho Piauí, implantam-se grandes projetos de geração de energia eólica. Os piauienses já celebram uma vitória sobre os cearenses. E criaram cursos de nível médio para formar pessoal.

Livre Mercado

De acordo com o arquiteto e urbanista Fausto Nilo, o metrô de Fortaleza foi concebido sem um plano urbanístico. Primeiro, foram projetados o trem e o seu percurso. Agora, tenta-se projetar a solução urbanística que garantirá o adensamento necessário à lotação dos trens. Resumo: tudo foi projetado de maneira equivocada. Talvez por isto mesmo as obras da Linha Sul do Metrofor ainda não terminaram.

Você sabia? No Brasil, 98% dos cursos universitários de administração são privados.

Acompanhe os comentários de Egídio Serpa na TVDN em http://svmar.es/egidio-serpa

Negócios