Dólar sobe mais e é negociado a R$ 2,83

By | 10/02/2015
O dólar chegou a subir mais de 2% nesta terça-feira, 10, e foi negociado a R$ 2,83 pela primeira vez em mais de dez anos, refletindo o estresse do mercado com a possibilidade de a Grécia deixar a zona do euro e com a desaceleração econômica da China.
 
Embora parte dos fatores que vêm pressionando a divisa norte-americana nos últimos dias tenham origem nos mercados externos, a deterioração dos fundamentos macroeconômicos brasileiros, a apreensão sobre a atividade doméstica, dúvidas sobre o futuro da Petrobras e fatores técnicos garantiam que a pressão cambial fosse mais intensa aqui.
 
Às 14h11, o dólar subia 1,92%, a R$ 2,8308 na venda. Na máxima da sessão, a divisa alcançou 2,8398 reais, maior nível intradia desde novembro de 2004. Segundo dados da BM&F, o giro financeiro estava em torno de 850 milhões de dólares.
 
"As moedas emergentes têm sofrido de maneira geral, mas o cenário da economia brasileira está muito deteriorado", resumiu o operador de câmbio da corretora Correparti João Paulo de Gracia Correa.
 
Segundo ele, a volatilidade recente do câmbio tende a provocar saída de capitais externos. "Aquele estrangeiro que entrou aqui para ganhar juros quando o dólar estava a 2,65 reais acabou perdendo dinheiro."
 
Nesta sessão, as preocupações com a fraqueza da economia da China, importante parceiro comercial do Brasil e referência para investidores em mercados emergentes, foram corroboradas por dados que mostraram que a inflação ao consumidor chinês atingiu em janeiro o menor nível em cinco anos.

Negócios