Dólar fecha estável contra real, por Grécia e expectativa de entradas

By | 26/06/2015
O dólar fechou estável ante o real nesta sexta-feira, com a perspectiva de mais altas de juros no Brasil ofuscando persistentes preocupações com a crise envolvendo a dívida da Grécia. A moeda norte-americana ficou em R$ 3,1282 na venda, acumulando na semana alta de 0,84%. Segundo dados da BM&F, o giro financeiro ficou em torno de 1,3 bilhão de dólares. "De maneira geral, foi um dia sem grandes notícias e o dólar caminhou de lado", disse o gerente de câmbio da corretora Treviso, Reginaldo Galhardo.
 
Analistas da corretora Lerosa Investimentos escreveram em relatório que, sobre a Grécia, a semana "começou esperançosa e termina com incertezas e angústias".
 
O primeiro-ministro da Grécia, Alexis Tsipras, convocou nesta sexta-feira uma reunião urgente de seu gabinete após líderes da zona do euro advertirem que Atenas tem até o fim de semana para aceitar um acordo que evite o calote. No sábado haverá uma reunião entre os ministros de Finanças do Eurogrupo para tratar do assunto.
 
Nesse contexto, o dólar se fortalecia em relação a moedas como o euro e os pesos chileno e mexicano. No Brasil, no entanto, a perspectiva de que o Banco Central continue elevando os juros sustentou expectativa de entradas de capitais externos no país, o que aliviaria as cotações aqui.
 
Na véspera, o governo fixou a meta de inflação medida pelo IPCA em 4,5% ao ano para 2017, mas reduziu a margem de tolerância para 1,5 ponto percentual para mais ou para menos, ante os atuais 2 pontos, sustentando as expectativas de que o BC continuará adotando postura austera ao elevar a Selic.

Negócios