Dilma deve anunciar em julho oferta de acordo com a União Europeia

By | 10/06/2015

Segundo a ministra da Agricultura Kátia Abreu, a presidente Dilma Rousseff deve entregar em julho deste ano o acordo sobre livre comércio com a União Europeia. A informação foi concedida nesta quarta-feira (10) em Bruxelas, na Bélgica, onde a ministra participa da cúpula da UE com a Comunidade dos Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac).

O anúncio da presidente deve ser feito mesmo com a resistência dos membros do Mercosul como, por exemplo, da Argentina. Dilma se encontrou com o primeiro-ministro belga e afirmou que o Mercosul possui condições de fazer a oferta. "Acredito que isso possa ocorrer nos próximos dias ou meses e esperamos da mesma forma que essa questão evolua de forma satisfatória do ponto de vista da União Europeia", disse.

Ainda de acordo com Kátia Abreu, Dilma deve enfatizar que o Brasil está preparado para o acordo durante um discurso na cúpula. Além disso, ela deve fixar o prazo até julho e pedir troca de ofertas ainda para esse ano. Pontos como os setores de transporte, alimento, químico-farmacêutico, desenvolvimento e pesquisa devem ser reinvindicados pelo governo brasileiro. 

Os ministros do Mercosul que também se encontram no evento devem discutir em uma reunião paralela os termos do acordo.

A cúpula em  Bruxelas

A cúpula entre UE e Celac ocorrerá até esta quinta (11) e deve reunir cerca de 61 países. No entanto, a maioria dos líderes sul-americanos não estará presente, a exemplo de Raúl Castro, de Cuba, e de Cristina Kirchner, da Argentina.

Um dos temas a ser discutido será a construção de um cabo de fibra ótica submarino para ligar a Europa e a América do Sul. Ele deve passar entre Lisboa, em Portugal, e Fortaleza, aqui no Brasil.

Internacional