Defesa de Eike Batista acusa Juiz de dirigir Porsche Cayenne do empresário

By | 24/02/2015

A defesa do empresário Eike Batista acusou o juiz Flávio de Souza, que recentemente deu ordem de apreensão dos bens do ex-bilionário, acusado de crimes contra o mercado financeiro, de guardar o Porsche Cayenne, levado pela Polícia Federal de uma das residências de Eike, em sua própria casa. Segundo o advogado de Eike, Sérgio Bermudes, o veículo estava "sendo usado por ele, o que é flagrantemente irregular". De acordo com ele, existem fotos que comprovam o ato.

O juiz se pronunciou na manhã desta terça-feira (24) ao afirmar que quando estacionaram os carros apreendidos no pátio da Justiça Federal não havia vaga para todos. Assim, ele resolveu pegar os dois mais caros e levá-los para algumas vagas cobertas em seu prédio. Segundo ele, os veículos não deixaram a garagem e existe um ofício do Detran informando que eles estariam no local.

O leilão do veículo deve ocorrer amanhã e, portanto, ele seria levado para o pátio da Justiça Federal. Ainda segundo Flávio de Souza, a Hilux que o motorista da Vara Federal usaria para rebocar o carro apresentou problemas e precisou ser rebocada, fazendo com que o próprio juiz se oferecesse para levar o carro.

De acordo com Ari Bergher, outro advogado de defesa de Eike Batista, o Prsche cayenne não constava no edital de lelilão desta quarta (25), o que segundo ele classifica o ato do juiz em "improbidade administrativa".

Ultima Hora