Confederação Asiática de Futebol reforça apoio à Copa no Catar em 2022

By | 04/06/2015

A recente crise no futebol mundial e as acusações de suborno na eleição do Catar como sede da Copa do Mundo de 2022, além das críticas às condições dos operários que trabalham para possibilitar a realização do evento, parecem não assustar a Confederação Asiática de Futebol (AFC, na sigla em inglês). Nesta quinta-feira (4), a entidade divulgou comunicado para reafirmar seu apoio ao torneio no país.

O apoio vem em um momento de ataque ao Catar, principalmente pelas acusações que estouraram na semana passada e que dão conta da compra de votos para que o país se elegesse sede do evento. Os catarianos, aliás, também estão sendo investigados pela Justiça dos Estados Unidos, em meio à grande mobilização que resultou, entre outras coisas, na renúncia do presidente da Fifa Joseph Blatter.

"A AFC reitera seu apoio para que a Copa do Mundo de 2022 seja realizada no Catar. O futebol é um jogo do mundo que deveria não ter barreiras geográficas. O Golfo (Pérsico) é uma verdadeira região de futebol, com alguns dos amantes mais apaixonados por futebol no mundo, e o Catar não é exceção", aponta a nota.

Por conta das acusações, o FBI já prometeu investigar a Rússia e o Catar como sedes das Copa de 2018 e 2022, respectivamente. Alguns dirigentes e entidades já pediram que haja novas eleições para definir os locais destes eventos e Londres inclusive se colocou à disposição para receber o Mundial de 2022. Em contrapartida, dirigentes catarianos e asiáticos argumentam que tudo não passa de um esforço para impedir que a Copa aconteça no país. O ministro do Exterior, Khaled al-Attiyah, chegou a afirmar que as acusações são fruto do preconceito e do racismo contra os árabes.

"Catar-2022 será a primeira vez que uma região ocidental da Ásia tem a chance de mostrar sua paixão ao mundo, no que será somente a segunda Copa do Mundo na Ásia (a outra foi em 2002). A AFC e toda a comunidade asiática do futebol está do lado do Catar e ansiosa para receber a Copa do Mundo e o mundo", diz o comunicado da AFC.

Ultima Hora