CMN reduz recursos em R$ 400 mi

By | 26/12/2015

Brasília. O Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou na última quinta-feira (24) uma resolução que altera as condições e reduz de R$ 19,5 bilhões para R$ 19,1 bilhões o volume de recursos disponíveis para financiamentos passíveis de subvenção econômica do Programa de Sustentação do Investimento (PSI). Na decisão, ainda está previsto o remanejamento de recursos entre subprogramas do PSI, sem custos fiscais adicionais. A alteração atendeu um pedido do BNDES. Segundo o CMN, a redução não vai impactar as contratações em andamento da Finep, responsável pelo fomento à ciência, tecnologia e inovação em empresas, universidades, institutos tecnológicos e outras instituições públicas ou privadas.

Os remanejamentos entre subprogramas do BNDES, por exemplo, ampliam de R$ 5 bilhões para R$ 5,185 bilhões os recursos de financiamento para ônibus e caminhões destinados a micro e pequenas empresas. O mesmo segmento também teve incremento de R$ 50 milhões nas linhas para grandes empresas, passando de R$ 1,8 bilhão para R$ 1,85 bilhão.

Os financiamentos para inovação entre micro e pequenos empresários tiveram incremento de R$ 10 milhões, enquanto, para os grandes, houve queda de R$ 48 milhões. Nos recursos para exportações de empresas de menor porte o valor foi mantido em R$ 30 milhões. Já para os grandes, houve decrescimento de R$ 150 milhões, passando de R$ 1,2 bilhão para R$ 1,05 bilhão.

O limite de financiamentos da Finep foi reduzido em R$ 400 milhões. Agora, o valor para esse financiamento passa a ser de até R$ 600 milhões no total.

Negócios