“Charlie Hebdo” volta com Le Pen, Sarkozy, papa Francisco e jihadista na capa

By | 23/02/2015
Nova edição de Charlie Hebdo (Foto: Reprodução/Twitter)

A revista satírica "Charlie Hebdo" voltará às bancas francesas na quarta-feira (25/02) com a mensagem "De volta!" na capa, que também terá as caricaturas de alguns dos alvos favoritos da publicação, como o ex-presidente Nicolas Sarkozy, um jihadista, o papa Francisco e a líder de extrema-direita Marine le Pen.

A revista deve ter uma tiragem inicial de 2,5 milhões de exemplares, após superar a venda de oito milhões em sua histórica edição após o atentado jihadista de janeiro, que mostrava uma caricatura de Maomé chorando em sua primeira página.

A nova capa, ilustrada pelo chargista Luz — um dos sobreviventes do massacre —, mostra um cachorro correndo com a "Charlie Hebdo" entre os dentes enquanto foge de um grupo raivoso liderado por Sarkozy em forma de poodle e Le Pen encarnada em um pit bull.

Além deles, um jihadista com cara de cachorro, o papa Francisco e um microfone do canal de notícias francês "BFMTV", entre outros, tentam capturar o cão com a revista. "É preciso que se fale do retorno de 'Charlie', mas para dizer que 'Charlie' volta a fazer seu trabalho contra a estupidez, contra a Frente Nacional", disse Luz ao jornal "Libération", que sedia a revista desde o atentado em que morreram cinco dos mais conhecidos cartunistas da França.

Segundo o mesmo jornal, dois novos chargistas se juntaram à equipe da "Charlie Hebdo": o argelino Dilem e o francês Pétillon, que até então trabalhava em outra grande publicação satírica francesa, "Le Canard enchaîné".

Revista Época Negócios