Botafogo alega crise e tenta rescindir contrato de Marcelo Mattos

By | 13/06/2015

A crise financeira vivida do Botafogo não dá trégua. Mesmo com a boa campanha neste início de Série B do Nacional, o clube precisará tomar medidas econômicas para manter os salários em dia.

Uma delas já está em curso. Membros da diretoria se reuniram nesta sexta-feira (12) com o empresário Carlos Leite para negociar a rescisão de contrato do volante Marcelo Mattos.

O jogador recebe R$ 240 mil, o segundo maior salário do elenco, atrás apenas do goleiro Jefferson, que ganha aproximadamente R$ 400 mil. Neste cenário, o clube encontra problemas para manter os vencimentos em dia e vê a saída de Marcelo Mattos como uma alternativa para reduzir a folha salarial.

"Nos reunimos com o empresário do Marcelo Mattos e estamos buscando isso, sim. O salário do jogador é maior do que o que podemos arcar neste momento e queremos evitar o que aconteceu em 2014. Queremos pagar em dia e estamos encontrando dificuldade em desbloquear dinheiro retido. Temos quase R$ 5,5 milhões que não conseguimos utilizar", disse o presidente Carlos Eduardo Pereira ao UOL.

O Botafogo está confiante na possibilidade de um acordo, mas não prevê quando isso poderá, de fato, ocorrer. O clube ressalta o bom relacionamento com o empresário e, claro, o respeito pela história de Marcelo Mattos no clube. Além do volante, a medida poderá atingir outros atletas, embora a hipótese seja remota.

O clube estabeleceu teto salarial em torno de R$ 60 mil para todos os atletas contratados nesta temporada. As exceções ocorrem justamente com atletas com contratos longos, casos de Jefferson, Marcelo Mattos, Airton e outros mais.

O Botafogo descarta a possibilidade de simplesmente afastar o volante e parar de pagá-lo, como foi feito na administração passada após as demissões de Emerson Sheik, Bolívar, Edílson e Julio Cesar. Os quatro entraram com processo contra o clube.

Ultima Hora