Assassino é condenado à prisão perpétua

By | 26/02/2015

Austin. O ex-fuzileiro naval da Marinha dos Estados Unidos, Eddie Routh foi condenado, ontem, à prisão perpétua pelos homicídios do atirador Chris Kyle, que inspirou o filme Sniper Americano, e de Chad Littlefield em um campo de tiro no Texas, em fevereiro de 2013.

Após duas semanas de julgamento, na cidade de Stephenville, um júri formado por 12 pessoas considerou Routh, de 27 anos, culpado. O ex-fuzileiro alegou demência durante o julgamento, que coincidiu com a exibição nos cinemas do filme dirigido por Clint Eastwood.

O filme, que recebeu seis indicações ao Oscar, mostra a história de Chris Kyle com destaque para sua atuação nos Seals, a principal força de operações especiais da Marinha dos EUA. Em quatro períodos na Guerra do Iraque, Kyle ficou conhecido como "a lenda" e foi premiado pelos atos de heroísmo.

Após deixar a Marinha, Kyle lançou uma autobiografia intitulada American Sniper. O ex-atirador frequentava um centro de reabilitação de militares, onde auxiliava pessoas que passaram pelas experiências da guerra. Em 2 de fevereiro de 2013, quando foi dar assistência a Eddie Routh foi baleado e morto.

Internacional