Alheio à crise, mercado de luxo ostenta expansão no CE

By | 14/06/2015

A exclusividade, a diferenciação, a personalização do atendimento, o conforto e, por que não, o status são características buscadas por muitos consumidores ao procurarem um produto ou um serviço, mas apenas uma parcela reduzida da sociedade tem acesso a essas regalias: o público de luxo.

> Vendas de concessionárias premium cresceram até 30%

> Destinos mais exóticos são as opções de público alto padrão

> Aplicações que rendem juros são mais lucrativas

O mercado alimentado por este público, apesar de glamouroso, cresce silenciosamente – uma vez que os mais abastados preferem não fazer grandes alardes de suas fortunas -, aumentando participação no território e no público cearense.

E não tem crise ou instabilidade econômica que coloque em xeque alguns hábitos e padrões de consumo desse público, ainda que uma ou outra estratégia de venda e posicionamento das marcas e serviços premium seja alterada para atender um novo comportamento desses consumidores, devido ao cenário de incertezas nos investimentos.

"O aumento constante da renda da classe emergente da região (Nordeste) nos últimos anos levou os consumidores a buscarem essas novas experiências, procurando produtos com mais qualidade e refinamento. A gastronomia da região também cresceu bastante no mesmo período, impulsionando o consumo desta marcas de luxo", define o diretor comercial do Grupo LVMH no Brasil, Gontijo Pinto, responsável por marcas como Moët & Chandon, Louis Vuitton, Dior e Bvlgari.

Região promissora

É no Nordeste, aliás, que o segmentos premium tem apresentado o maior crescimento no Brasil, segundo conta Gontijo, que aponta uma receptividade maior às marcas de alto padrão, na região.

"A região é conhecida como grande consumidora de destilados. O perfil do consumidor nordestino é aquele que experimentou as borbulhas e descobriu seu frescor e versatilidade, além de perceber que a bebida combina com o dia e com a noite, com situações ao ar livre e bastante calor. A possibilidade de degustar as bebidas com gelo foi outro importante fator de crescimento", justifica o diretor do grupo.

De acordo com ele, pesquisas indicam que os brasileiros estão dispostos a pagar mais desde que o resultado tenha a ver com sensações positivas, visibilidade e exclusividade.

"Nossa expectativa é de crescimento constante, pois existe uma demanda reprimida do consumidor nordestino, que agora descobre novos produtos de maior qualidade e que vai continuar esse movimento", projeta Gontijo.

Estilo de vida

Para além do consumo em sua forma tradicional, englobando roupas, acessórios e bebidas, o mercado de luxo contempla o setor automobilístico, com modelos que geram fila de espera nas concessionárias; viagens exóticas, que misturam experiências e conforto em destinos exclusivos e ousados mundo a fora; os cuidados com o próprio corpo; e, claro, as joias, um dos maiores símbolos da vida sofisticada.

Com um público crescente e tendo de passar por adaptações para cativar cada perfil de cliente, o mercado de luxo cresce cada vez mais no Estado do Ceará, abrindo oportunidades e experiências para consumidores e negociantes.

Jéssica Colaço
Repórter

Negócios